Nossos Serviços

Para Sua Empresa

Palestras e eventos

Um dos ativos mais importantes de uma empresa é o seu capital pessoal. E ter conhecimento e tranquilidade na vida pessoal e financeira é determinante para que qualquer pessoa tenha maior foco e segurança para executar seu trabalho.

Por isso, levamos para as empresas um conceito de finanças e investimentos, tema que é escasso em nossa formação acadêmica.

Para que os colaboradores aumentem seu conhecimento e possam gozar de uma boa saúde financeira, um dos principais pilares para uma boa qualidade de vida, sendo positivo em vários fatores, como:

 

  • Redução de stress
  • Redução na frequencia de erros
  • Equilibrio emocional
  • Redução de Turnover
  • Redução de absenteísmo
  • Prazer, tranquilidade e busca por crescimento

Para isso temos uma estrutura educacional que visa atender todas as demandas institucionais, a fim de trazer temas pré estabelecidos, como também personalizar palestras com demandas pontuais.

Soluções

Operações com o exterior de forma prática, rápida e com menos custos.

 

Recebimento Internacional

Utilize sua conta corrente e a estrutura do BTG Pactual para receber seus recursos de forma simples, rápida e segura. Receba retornos ou resgates de seus investimentos no exterior, honorário por prestação de serviços, bônus, compensações, entre outras opções – com rápida identificação do recurso

 

Pagamentos internacionais

Utilize sua conta corrente e a estrutura do BTG Pactual para

Faça transferências para a sua conta no exterior ou para a sua empresa de maneira rápida e segura. Realize pagamentos de serviços, imóveis, cursos, reservas de hotéis, passeios turísticos, aluguéis de carros e diversas outras finalidades.

 

Comércio Exterior

Utilize a estrutura do Banco BTG Pactual para sua empresa realizar os processos de exportação e importação de mercadorias. Temos soluções ágeis para realizar transferências e para recebermos os recursos auxiliando seus processos relacionados ao comércio exterior.

Hedge é um instrumento que permite transferir o risco de uma operação para terceiros, onde a empresa consegue se proteger das oscilações do mercado financeiro, travando o preço futuro de um determinado ativo objeto (ex. commodities e câmbio).

Dessa forma, empresas podem garantir a fixação dos valores que desejam pagar ou receber em uma determinada operação. Nestes contratos, o objetivo não é o lucro, mas a mitigação ou eliminação da possibilidade de prejuízo.


As operações de hedge cursadas no mercado financeiro podem ser realizadas diretamente em bolsa, por intermédio de uma corretora de valores, via compra de contratos futuros e/ou opções de venda e compra, ou através de operações bilaterais (com bancos, mercado de balcão), por meio de operações de swap/troca, NDF (operações à termo) e travas cambiais (compra ou venda do dólar para operações futuras).


Como funciona o hedge cambial


O hedge cambial é muito utilizado por empresas que mantêm relações comerciais no mercado externo, seja importação (compra) quanto a exportação (venda) de mercadorias e serviços.


Independente se para compra ou para venda, é interessante para a empresa estabelecer um contrato de hedge que fixe o valor da moeda em um taxa, protegendo contra os riscos das variações cambiais.


O hedge cambial pode ser realizado através de swap/NDF ou trava cambial com bancos, comprando ou vendendo dólar para recebimento ou pagamento dos reais em uma data futura.

É possível também:


• Negociar contratos e minicontratos futuros: você estabelece o direito de comprar ou vender a moeda em um momento futuro, a um determinado preço;
• Aplicar em fundos cambiais: é o modelo mais comum para investir em títulos cambiais, de forma que seus ativos estejam atrelados à variação do câmbio;
• Conquistar o direito de comprar ou vender a moeda em determinada taxa no futuro: as opções de compra ou venda de moeda são formas de garantir o preço de compra ou venda pelo preço de mercado no dia da contratação do hedge.
Ok, então o que é Hedge Cambial? Simples, o hedge cambial é a forma que a empresa/investidor utiliza para se proteger da volatilidade do mercado de câmbio.


Como funciona hedge em commodities


O tipo mais comum é o hedge utilizado em commodities. Foi, inclusive, para proteger os agricultores contra a variação de preços de seus produtos que esse instrumento surgiu.
O objetivo deste tipo de hedge é evitar os riscos da movimentação de oferta e demanda, impedindo que a imprevisibilidade afete os resultados do mercado.


O hedge em commodities funciona a partir de contratos futuros em que os produtores estabelecem com seus compradores um preço fixo, que só será pago futuramente (bem como a entrega dos produtos).


Assim, quando os produtores rurais conseguem ter uma previsão de colheita, definem os preços que consideram justos para a comercialização dos seus produtos. Com isso, evitam uma queda nos preços em caso de grande disponibilidade.
Ao mercado, a estratégia também oferece vantagem, já que evita que a escassez eleve demais o preço das commodities.

 

Mercado Livre de Energia é um ambiente de livre negociação de energia elétrica em que as partes podem negociar todas as condições comerciais como preço, quantidade de energia contratada, período de suprimento, pagamento, entre outras.

Mais de 30% da energia consumida no Brasil é no Mercado Livre e mais de 80% do consumo industrial já está no Mercado Livre.

 

• O mercado livre de energia é um ambiente no qual o consumidor pode contratar a sua energia negociando preço, quantidade e forma de pagamento

• + de 80% da energia consumida pelas empresas é contratada no mercado livre de energia e sua empresa também pode fazer parte desse mercado

• Empresas de todo o Brasil podem escolher comprar energia no mercado livre – o mercado não tem restrição em relação ao território brasileiro

• O consumidor pode escolher contratar energia de fontes renováveis e contar com o certificado BTG de energia renovável
As pequenas e médias empresas buscam o Mercado Livre como opção para redução de custos

 

Economia

Economia de até 30% na conta de luz e 100% na taxa de gestão
Sustentabilidade
Você contrata energia de fontes limpas e renováveis contribuindo para um futuro + sustentável

Expertise
Conte com a assessoria do BTG para reduzir a sua conta de luz e simplificar o processo de migração para o Mercado Livre

Flexibilidade
Customize as suas necessidades de energia com o BTG

Previsibilidade
Sem surpresas na sua conta de luz

Precatórios são títulos derivados do ganho de causa contra o poder público.

Portanto precatório é o reconhecimento judicial de uma dívida que o poder público tem com o detentor do precatório seja ele pessoa física ou jurídica.

Após o trânsito em julgado de uma determinada ação, o titular do direito, requisita ao Juízo do processo a confecção de um ofício, denominado de ofício requisitório com a finalidade de realizar a expedição do precatório.
Tal documento, desde que devidamente protocolado, é a garantia de que a decisão judicial será cumprida pelo poder público, que é o devedor.


Muitas vezes o pagamento de precatórios pode demorar anos e até décadas. A antecipação encerra essa espera e dá a liberdade para que o cedente possa finalmente usar o tão esperado precatório.

O seguro para empresas é uma categoria de seguro que visa proteger a empresa de diversos riscos. Isso engloba desde o patrimônio físico da companhia até os seus funcionários.

O que acaba sendo de suma importância pois quem possui um negócio precisa ter a segurança de que eventuais imprevistos não vão impedir sua continuidade ou causar grandes prejuízos.

 

Assim como outros tipos de seguro, o para empresas também possui uma série de particularidades e coberturas diferenciadas.

O intuito é proporcionar proteção e segurança para todos os tipos de companhias, exatamente de acordo com as necessidades específicas de cada uma.

Para atender adequadamente todas as necessidades da companhia, o seguro para empresas engloba diferentes modalidades. Entre elas estão o seguro patrimonial, seguro saúde, seguro de vida em grupo e seguro odontológico.

 

Cada uma delas possui o intuito de proteger a empresa de determinados riscos. O patrimonial, por exemplo, tem como objetivo resguardar os bens da companhia de incêndios, acidentes naturais e roubo ou furto, de acordo com o que estiver contratado na apólice. Já os demais são voltados à proteção dos funcionários.

Por isso, são considerados como benefícios para os colaboradores.

Endividamento é utilizado para as empresas financiarem sua operação (Capital de Giro) ou investimentos.

Um grande número de empresas utiliza o endividamento pois trata-se de um financiamento comumente mais barato do que a utilização do capital próprio dos acionistas.


Os motivos para contratação de dívidas podem ser vários, como necessidade de capital de giro, investimentos, planejamentos não executados, projeções que não se consolidaram, ou até mesmo mudanças estruturais ou crises.
Situações como essa são normais e todas as empresas estão sujeitas a isso, fatores externos e internos que colaboram para a crise da empresa e a forma com que a empresa lida com isso é que faz diferença!


A reestruturação de dívidas existe para que as empresas possam se reerguer diante da situação financeira de risco e para que credores possam receber o seu crédito.


Se reestruturar no momento de crise, parar para planejar e fazer o gerenciamento daquela crise é um passo importante para que a empresa consiga resolver seus problemas.


Inventário da dívida


Fazer o inventário da dívida trará a oportunidade para que a empresa visualize todos os seus débitos, custos, prazos e garantias utilizadas, entenda a sua ordem de preferência e trace estratégias para conseguir organizar uma agenda de pagamento e negociação das dívidas.

 

Princípio da prioridade


Este é o momento de definir quais dívidas devem ser pagas primeiro. A estratégia aqui é fundamental.
É necessário identificar quais dívidas ainda estão vigentes, quais estão prescritas, quais geram mais juros, quais podem se tornar um processo judicial, enfim, é necessário colocar todas as dívidas em ordem de prioridade para montar um cronograma de pagamento.


Renegociação e reestruturação do endividamento


É fundamental que as empresas avaliem seu endividamento periodicamente, de acordo com a previsão de geração de caixa e capacidade de pagamento. Este processo é conhecido como gestão do endividamento (liability management).
A gestão do endividamento é fundamental para que as empresas utilizem os melhores instrumentos de dívida disponíveis no mercado financeiro, sejam estas operações bilaterais (realizadas entre as empresas e credores diretos), ou via mercado de capitais, por meio de emissões públicas ou privadas.
O objetivo de uma boa gestão do endividamento, é sempre encontrar a melhor estrutura de capital para o negócio, com vistas a aumentar o valor da empresa, por meio da redução de custos com o serviço da dívida (pagamento de juros), e utilizando os melhores instrumentos de acordo com a composição de garantias disponíveis (sejam ativos imobilizados, aplicações financeiras, estoque, contas a receber, dentre outros), bem como buscando o melhor prazo médio da dívida, de acordo com a sua capacidade de geração de caixa

O capital da sua empresa já está rendendo com investimentos para pessoa jurídica?

 

Pois saiba que investir como pessoa jurídica é importante para valorizar o dinheiro da sua empresa, mesmo que você já aplique como pessoa física.


Se você evita deixar seu dinheiro parado na poupança, por que seria diferente com os recursos do seu negócio? Felizmente, há inúmeras opções de investimentos para todos os perfis de risco e necessidades, respeitando os prazos e objetivos da sua empresa.


Os investimentos para PJ são fundamentais para melhorar a gestão financeira da empresa. Muitos empreendedores ainda cometem o erro de deixar seu capital de giro, e até a reserva para futuras expansões, estagnados na conta corrente.


Mas, assim como no caso da pessoa física, você precisa fazer com que o dinheiro trabalhe em favor do negócio. Via de regra, a sobra de recursos nunca deve ficar parada, mesmo que esteja sendo poupada para ampliar a estrutura ou pagar o 13º salário dos colaboradores no fim do ano.


Afinal, os recursos de uma empresa precisam render continuamente, em curto ou longo prazo. Ao aplicar nos produtos certos, você evita a necessidade de recorrer ao crédito e passa a receber juros do banco ao invés de pagar.
Para isso, existem investimentos sob medida para as necessidades da pessoa jurídica, seja qual for o seu perfil.


Com um bom planejamento, é possível manter as contas em dia, um colchão de segurança para possíveis emergências em investimentos de curto prazo e ainda uma parcela do capital em aplicações de prazo mais longo.

M&A vem do inglês Merges and acquisitions que se traduz para fusões e aquisições.

De modo geral, as fusões e aquisições tratam de negociações entre empresas.

Há uma diferenciação entre os 2 conceitos no qual:
a fusão é uma operação na qual duas ou mais sociedades empresariais se unem formando uma só. Esta formação dá origem a uma nova sociedade, que a elas sucederá nos direitos e obrigações.

Ou seja, numa fusão, os integrantes deixam de existir e passam a integrar uma nova sociedade, contendo não só o capital, mas também a estrutura das empresas originais.

Enquanto a aquisição é a absorção de uma sociedade por outra.
Normalmente, neste tipo de operação as empresas, adquirida e adquirente, continuam a existir com suas personalidades jurídicas distintas entre si.


Os procedimentos envolvidos em processos de fusões e aquisições normalmente contam com:


• Acordo preliminar/memorando de entendimentos com a opção de compra juntamente com o termo de confidencialidade;
• Estudo de viabilidade jurídica e econômica;
• Auditoria da empresa;
• Estruturação da empresa;
• Elaboração e revisão dos contratos;
• Processo de aprovação da operação pelo CADE.

A dificuldade tributária é quase uma unanimidade dentre as empresas brasileiras.

Isso por que o sistema é tido como complexo e empresas de todos os tamanhos estão sujeitas a regras contábeis e tributárias.

O conhecimento e o manejo em relação aos impostos pode ser um diferencial empresarial, sendo assim, fruto da organização da parte contábil e fiscal pode se garantir que não se pague tudo em dia e ainda com potencial de economia.

Sabemos que todo imposto sonegado resulta em multas altíssimas para a empresa. Por isso, é muito importante que, além de realizar o pagamento dos tributos, eles sejam apurados de forma correta.
Também é preciso analisar periodicamente se o enquadramento tributário da empresa é o mais vantajoso.

E, caso tenham ocorrido alterações na legislação vigente, verificar se ela se enquadra em algum benefício fiscal. Afinal, isso pode reduzir de forma legal a carga tributária.

 

Há diversos dados para entender como o negócio funciona e quais são os tipos de impostos tributados e recolhidos. Cada detalhe é essencial para realizar uma apuração de impostos correta.


Além disso, cada tributo é apurado de uma forma, alguns antes de fechar o balanço, como o ISS, ICMS e IPI, e outros posteriormente, como o IRPJ e a CSLL.

 

Por isso, é essencial que o empresário mantenha o controle de forma completa e dentro do prazo estipulado.
Além disso, uma das tarefas da contabilidade tributária é demonstrar, com base em relatórios, se dada atividade está gerando lucro e se esse retorno está realmente sendo viável.

 

Ter uma boa margem de lucro é fundamental. Mas para que isso aconteça de forma legalizada, é necessário que o planejamento fiscal seja realizado e analisado de forma periódica.

 

O empresário deve sempre antecipar possíveis mudanças no seu processo para que sejam feitas previsões futuras de recolhimento de impostos.

Rolar para cima